Trabalhadores do BMB definem pauta de reivindicações específicas

8 de junho de 2018

Depois de dois dias reunidos no Encontro Nacional dos Trabalhadores do Banco Mercantil do Brasil (BMB), foi definida a minuta de reivindicações específicas a ser negociadas com o banco. Os presentes aproveitaram o encontro para definir a estratégia de luta para o próximo período.

 

Para Marco Aurélio Alves, coordenador nacional da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do BMB, o encontro foi o momento importante para definir metas para a Campanha Nacional 2018 e também para traçar a estratégia as estratégias de reivindicações específicas do banco. “Debatemos sobre a melhor distribuição de PLR, implementação de um plano de carreira, cargos e salários, fim das metas abusivas, fim do assédio moral e melhores condições de saúde e trabalho para os funcionários do banco.”

 

Também foi debatido no encontro os recentes fechamentos de unidades bancárias do Mercantil do Brasil nos estados de Santa Catarina e Espírito Santo, com a demissão sumária de trabalhadores, inclusive alguns com estabilidade provisória de emprego. “O Banco já foi denunciado nos ministérios públicos locais e as demissões serão julgadas por esses orgãos. Em alguns casos, já há decisões favoraveis aos trabalhadores injustamente demitidos”, explicou o coordenador da COE do BMB.

 

Ficou definido ainda que os trabalhadores do BMB irão apresentar um moção de repúdio denunciando a postura truculenta e antidemocrática do Mercantil do Brasil contra o seus clientes e trabalhadores e contra o fechamento das unidades bancárias. O documento será aprovado durante a 20ª Conferência Nacional dos Bancários, que será realizada entre 8 e 10 de junho, na Quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo, em São Paulo.

 

Os representantes do trabalhadores devem entragar a minuta de reivindicações ainda no mês de junho.

 

Fonte: Contraf-CUT



Relacionadas